RJ NEWS ONLINE
Cotação
RSS
Acosta e seu blog - Por Acosta

Acosta e seu blog Por Acosta

Acosta e seu blog - Por Acosta

Prefeito apresenta na Câmara diagnóstico sobre o cenário da Covid-19 em Macaé

Publicado em 14/04/2021 sem comentários Comente!


Em tempos de pandemia, quando a Covid-19 atinge milhares de pessoas em todo o país com uma nova cepa, o prefeito de Macaé, Welberth Rezende, apresentou no plenário da Câmara, nesta terça-feira (13), um diagnóstico sobre o atual cenário da pandemia da Covid-19 em Macaé. Ele reiterou os esforços da prefeitura em assegurar a assistência completa à população, além de fortalecer medidas de restrições e distanciamento social para reduzir os índices de contágio da doença no município.

- Estamos com uma cepa nova e mais violenta, com 4,2 mil mortos por dia no país. A vacina salva vidas. A idade média das pessoas internadas não é mais de 70 a 80 anos. A nova cepa afeta a população mais jovem. Vivemos uma batalha diária, através dos esforços dos nossos profissionais da Saúde. Precisamos da colaboração da população para cumprir as regras de distanciamento e de restrições -, observou o prefeito.

Rezende esclareceu informações relativas à vacinação da população, ampliação de leitos para atendimento a pacientes graves, renovação de estoque de medicação e insumos, além de defender a transparência e eficiência como premissas nas estratégias de combate à disseminação do coronavírus. Ele ressaltou as vantagens de Macaé, com relação a outras cidades do Estado. “Segundo a Coppe (Coordenação dos Programas de Pós-graduação) da UFRJ estamos mesmo em meio ao caos, mas, com números melhores que Niterói e municípios da Baixada Fluminense, por exemplo”, disse, declarando ainda, que os macaenses não enfrentam falta de leitos. “Não colapsamos”.

O prefeito de Macaé, que estava acompanhado da secretária de Saúde, Liciane Furtado, dos secretários adjuntos de Atenção Básica, Luiz Carlos Braga e de Alta Complexidade, Antônio Soares; além do Secretário Adjunto de Comunicação, Rômulo Campos, destacou que o município mantém a assistência completa aos pacientes da Covid-19, exigida diante de maior severidade e potencial de contágio do vírus. Segundo ele, nesta semana, 15 novos respiradores e monitores chegaram ao Hospital Público de Macaé (HPM) para ampliar a oferta de vagas.

- Nenhum macaense teve o dissabor de não ter vaga de UTI. Mantemos uma assistência completa, em meio a dificuldades. Estamos enfrentando a parcela desta guerra que nos cabe, mesmo apresentando os menores índices do Estado. A nova variante da doença é mais rápida e letal, e nos exige um maior aparato de assistência aos pacientes graves-, registrou o prefeito.

O presidente do Poder Legislativo Macaense, Cesinha (Pros), destacou a participação do prefeito Welberth na sessão ordinária da Câmara. “É importante esclarecer à população sobre os números da pandemia e as ações de enfrentamento à doença que ameaça a todos. Fazemos o nosso papel de fiscalizar essas ações e de ajudar no que for preciso”. Ele sugeriu que fossem incluídos entre os grupos prioritários, profissionais como caixas de supermercado, frentistas e vendedores de farmácia. “São trabalhadores que estão servindo à população em atividades essenciais”.

Sobre as vacinas – O responsável pela vacinação, o adjunto de Atenção Básica, Luiz Carlos Braga, explicou a defasagem em relação à demanda. “No primeiro lote, deveríamos vacinar 35 mil pessoas e vieram apenas 3.120 doses, entretanto, o trabalho está surtindo efeito, pois foi reduzida a idade dos internados após a imunização de parte de população idosa”.

A vereadora Iza Vicente (Rede) questionou sobre as sobras das vacinas sendo aplicadas em funcionários de um plano de saúde e pessoas não previstas no cronograma. De acordo com a secretária Liciane Furtado, o Ministério da Saúde prioriza que não haja desperdício. “Telefonamos para o hospital mais próximo e para pessoas que poderiam ter prioridade”.

Novo auxílio - Com recurso de R$ 1,8 milhão, proveniente do fundo próprio da Câmara, o Executivo protocolou o Projeto de Lei (PL) 010/2021, que estabelece um novo auxílio emergencial para categorias que foram afetadas diretamente com a suspensão de atividades. Serão duas parcelas mensais de R$ 500. O regime de urgência foi aprovado, por unanimidade, e Cesinha convocou sessão extraordinária para esta quinta-feira (15). “Conto com a colaboração de todos os parlamentares para que esta iniciativa também entre em vigor o quanto antes”, disse, concordando que nesta nova etapa, serão beneficiados trabalhadores que atuam no transporte escolar (proprietários, condutores e monitores), além de auxiliares de serviços escolares, merendeiras e feirantes.

__________________________________________

Lourdes Acosta – Jornalista (editora/redatora/produtora)

DRT/MTE 911 MA. // Macaé 13/04/2021.

Acosta e seu blog

Por Acosta

sem comentários

Deixe o seu comentário