RJ NEWS ONLINE
Cotação
RSS

Em Macaé, quem furar a fila da vacinação poderá ser multado

Publicado em 07/04/2021 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


Segundo o Projeto de Lei (PL) de Thales Coutinho (Podemos), multa pode chegar a R$6.290, para quem furar a fila da vacina contra a Covid-19

Segundo o Projeto de Lei (PL) de Thales Coutinho (Podemos), multa pode chegar a R$6.290, para quem furar a fila da vacina contra a Covid-19

Foi aprovado nesta terça-feira (6), na Câmara Municipal de Macaé, o Projeto de Lei (PL) de Thales Coutinho (Podemos) que multa em até R$6.290 quem furar a fila da vacina contra a Covid-19. “A penalidade deve ser para quem pratica e quem concede o favorecimento indevido”. Diante da urgência do momento, o autor pediu para que a votação fosse antecipada e, agora, o PL segue para análise do Executivo.

Professor Michel (Patriota) comentou que a atitude deveria ser considerada criminosa. “Já está tramitando no Congresso uma legislação que tipifica como crime”. Reginaldo do Aeroporto (Podemos) disse que, a princípio, achava o PL desnecessário. “Mas depois dos maus exemplos que temos visto, mudei de ideia”.

Amaro Luiz (PRTB) apontou a responsabilidade da população. “Do que adiantam ações do Executivo e Legislativo se as pessoas não tiverem uma educação que deveriam trazer de casa?”. Luciano Diniz (Cidadania) acrescentou que o projeto dá transparência à campanha de vacinação.

Pacientes de outras cidades no HPM
Os parlamentares também aprovaram requerimento do presidente Cesinha (Pros), que solicita ao governo municipal informações sobre os internados no HPM. Segundo ele, os registros de mortes deveriam ser reportados aos municípios de origem. “O fato de não termos essas informações, coloca um grande ponto de interrogação sobre o trabalho contra a pandemia”, avaliou.

Outras três proposições foram aprovadas, todas de Iza Vicente, para envio de correspondência ao prefeito Welberth Rezende (Cidadania). Uma solicita cópia do Plano de Enfrentamento à Pandemia. Outra requer informações sobre o estoque de equipamentos e outros itens para uso no tratamento de pacientes. A terceira pede contatos eletrônicos de setores das secretarias de governo que atuam em home office.

› FONTE: RJ NEWS ONLINE (www.rjnewson.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário