RJ NEWS ONLINE
Cotação
RSS

Bandeira roxa: Na contramão da prevenção, Macabu libera atividades econômicas

Publicado em 07/04/2021 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


População de Conceição de Macabu protesta nas redes sociais

População de Conceição de Macabu protesta nas redes sociais

Comércios em geral podem funcionar dentro do horário determinado pela prefeitura
O município de Conceição de Macabu segue o caminho inverso aos das cidades vizinhas, que estão dentro da área de cobertura do RJ News. A cidade entrou na bandeira roxa, que significa alto risco de contaminação pelo coronavírus, porém, a Prefeitura decidiu que os comércios podem continuar funcionando, quase normalmente, com pequenas alterações no horário.

Pelas redes sociais, a população não se mostrou muito satisfeita com a decisão tão liberal. "Nada mudou! De acordo com o que postaram ontem, Macabu está na bandeira roxa, 100% dos leitos de Covid ocupados. Vão esperar começar a morrer macabuenses na fila por uma vaga para fechar tudo? Entendo que existem muitas pessoas que dependem do comércio, mas todos nós precisamos sobreviver a tudo isso. A hora do lockdown é agora!", comentou Hanna Lopes Costa.

O mesmo pensamento foi compartilhado por Alice Domingues. "Nada mudou!!! Uma pouca vergonha! Um município desse tamanho na bandeira roxa e as medidas estão mais flexíveis que nunca. Estão esperando morrer mais quantos???", questionou.

Narjara Christina Coutinho Florido também deixou sua opinião; "Não mudou nada. Estamos na bandeira roxa e vai continuar tudo aberto? Em outras cidades na vermelha já fechavam tudo. Cada dia mais morre gente em Macabu. Incrível como a vida se tornou menos importante que o dinheiro. Ficar de ameaça de que vai restringir e blá blá blá não assusta ninguém. E o povo nem aí, porque sabe que não vai fechar. As coisas em Macabu estão correndo frouxas. Está na hora de mostrar quem dá ordem nessa cidade. Está na hora de por ordem nessa bagunça. Se não vai por amor, vai pela dor. Digo a dor no bolso, porque a dor de perder um ente querido já nem significa mais nada. Se não há respeito e cumprimento das normas, lockdown sim", frisou a internauta, entre outros quase cem comentários favoráveis a medidas mais rígidas no município.

Nesta semana, a própria prefeitura confirmou que entrou na bandeira roxa com base nos dados da semana epidemiológica de 28 de março a 03 de abril, quando foram registrados 179 casos positivos da doença e 340 atendimentos no Centro de Referência, unidade que atende os casos da Covid-19 no município.

Na semana anterior, Conceição de Macabu já havia registrado aumento no número de casos, quando foram confirmados 116 novos casos.

Além disso, a cidade está com 100% de ocupação de leitos UTI adulto por Síndromes Respiratórias Agudas (SRAG) e 100,00% de ocupação de leitos clínicos adultos por SRAG.

Sobre o decreto

De acordo com as determinações publicadas nesta terça-feira, dia 06 de abriol, todas as lojas do segmento alimentício como mercados, açougues, peixarias, aviários e até comércio de produtos naturais podem funcionar das 8h às 18h. Já as padarias podem abrir às 5h.

Restaurantes e lanchonetes podem funcionar das 10h às 15h. Bares e depósitos de bebidas podem abrir das 9h às 18h.

Academias e demais estabelecimentos do setor esportivo podem funcionar das 06h às 11h e das 16h às 20h, de segunda a sábado. Serviços de salão de beleza, estética e outros podem funcionar das 8h às 18h, de segunda a sexta, e das 8h às 14h, aos sábados.

O comércio em geral pode funcionar das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira. Já aos fins de semana, o horário deve ser das 8h às 14h.

Há ainda as atividades que podem funcionar sem restrição de horário que são: Postos de combustíveis, farmácias, agências bancárias, lotéricas, clínicas médicas, odontológicas e veterinárias, hotéis, serviços funerários, feiras e transporte de passageiros.

Na Prefeitura, o atendimento segue normal das 8h às 17h. A única mudança no setor público é com relação à saúde. Apenas três unidades básicas de saúde serão mantidas abertas, sendo elas: Henry, Centro de Especialidades e São José. O motivo é o alto número de atendimentos no Hospital Ana Moreira e no Centro de referência de Síndromes gripais, sendo necessário o remanejamento das equipes para essas unidades.

› FONTE: RJ NEWS ONLINE (www.rjnewson.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário