RJ NEWS ONLINE
Cotação
RSS

Educação elabora estratégias para o ano letivo 2021 em Macaé

Publicado em 14/01/2021 Editoria: Educação sem comentários Comente! Imprimir


Buscar um melhor atendimento aos alunos, familiares e profissionais da educação das 107 escolas municipais de Macaé é prioridade nos 100 primeiros dias da nova administração pública municipal. Foi traçado um planejamento com medidas que visam uma Secretaria de Educação totalmente integrada, uma reestruturação da pasta e estratégias para o ano letivo 2021.

Uma das primeiras ações elencadas pela Secretária de Educação, Eliane Araújo, é a reorganização do plano de retorno das atividades educacionais presenciais, que junto com a Secretaria de Saúde, está tratando do protocolo de retorno às aulas, para posteriormente divulgar o calendário letivo-2021. Antes da volta às atividades presenciais, todos os servidores das escolas municipais passarão por uma formação específica com foco para as medidas sanitárias. A ação faz parte do projeto de governo, que coloca Saúde, Educação, Desenvolvimento Econômico e Social como as áreas de maior atenção nestes primeiros dias de mandato.

Também está nas diretrizes o levantamento da aquisição de notebooks para uso dos estudantes em atividades híbridas (presencial e online), o que vai intensificar a adoção da tecnologia neste ano letivo.

Outra medida é a reestruturação e mudança da Secretaria de Educação para Cidade Universitária, em conformidade com as universidades federais, que funcionam no complexo. O objetivo é humanizar as atividades e agregar, ainda mais, a comunidade escolar ao complexo que reúne a Faculdade Professor Miguel Ângelo da Silva Santos (FeMASS) e os campus da Universidade Federal Fluminense (UFF) e Universidade  Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) que, juntas, oferecem 18 cursos de graduação e seis de pós-graduação. O local fica na Rua Aloísio da Silva Gomes, 50, bairro Granja dos Cavaleiros.

A visita técnica das escolas também faz parte do planejamento, e será iniciada no dia 1º de fevereiro. O levantamento da realidade das unidades escolares, como questões de infraestrutura e áreas pedagógicas, serão analisadas em visitas diárias a quatro escolas por setores administrativos. A manutenção, reforma e expansão das unidades escolares serão incluídas nas prioridades das visitas.

"Com o distanciamento social, em função da pandemia, as aulas presenciais ficaram suspensas, mas os espaços escolares funcionaram com atividades, em sistema de revezamento. Precisamos identificar as demandas das unidades escolares para execução de intervenções, que melhor atendam os anseios da comunidade escolar e promovam o reforço da melhoria do processo de ensino-aprendizagem", ressalta a Secretária de Educação.

A união das escolas e da Secretaria de Educação também é um ponto importante nas ações e evidencia o plano de governo, que tem o objetivo de valorizar o servidor municipal e prosseguir com o processo de democratização da Educação. Com isso, uma das primeiras iniciativas é contar, em sua maior parte, com diretores de escolas nos cargos de secretários e superintendes da Educação.

"A escolha do prefeito Welberth Rezende para a pasta da educação abrange gestores que atuavam nas escolas municipais, e sabem a realidade das escolas e suas necessidades. O foco será estreitar a aproximação com a população e a maior humanização da secretaria. As diretrizes do governo têm a finalidade de ampliar a atenção não somente aos estudantes e responsáveis, mas aos servidores que atuam nas escolas e na secretaria", observa Eliane.

Plano de retomada

O documento trata de orientações específicas para atendimento aos alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental, Educação de Jovens e Adultos, Ensino Médio e familiares dos estudantes. O plano apresenta a tabela de classificação de risco para comunidade escolar, principais indicadores para segurança sanitária e destaca  diretrizes específicas. São elas: segurança sanitária para adequação da infraestrutura física das escolas, sanitárias para o monitoramento da situação de saúde das pessoas; para alimentação escolar, para higienização e sanitização dos espaços e para condução em casos suspeitos ou confirmados.

O Plano de Retorno das Atividades Presenciais Educacionais conta com a elaboração e colaboração dos seguintes representantes: Secretaria Municipal de Educação, Secretaria Municipal de Saúde, Conselho Municipal de Educação, Ministério Público, Sindicatos, gestores das escolas públicas municipais e escolas particulares e pais de alunos. O Grupo de Trabalho foi criado com a expectativa de compor diretrizes para um possível retorno das atividades, sejam as que correspondam ao ensino presencial ou ao ensino híbrido, do Sistema Municipal de Educação.

› FONTE: Secom Macaé


sem comentários

Deixe o seu comentário