RJ NEWS ONLINE
Cotação
RSS

Estudo busca identificar coronavírus no esgoto de Macaé para auxiliar nas estratégias de combate ao vírus na cidade

Publicado em 25/11/2020 Editoria: Coronavírus sem comentários Comente! Imprimir


Estudo pretende definir as melhores estratégias de conter o avanço da Covid-19 em Macaé

Estudo pretende definir as melhores estratégias de conter o avanço da Covid-19 em Macaé

Até amanhã 300 pessoas do Lagomar farão o teste da Covid-19, para colaborarem com a pesquisa
Trezentos testes RT-qPCR, para identificar o coronavírus, estão sendo realizados até amanhã na população do bairro Lagomar, o maior da cidade, para fazer parte de um estudo que irá definir as melhores estratégias de conter o avanço da Covid-19 em Macaé. O estudo inédito é uma parceria entre a BRK Ambiental, o Instituto SENAI de Inovação em Química Verde (ISI QV) e a Prefeitura.

Em agosto, a BRK Ambiental iniciou a coleta de amostras de esgoto em quatro pontos da cidade: Estação Elevatória Principal do Lagomar, Estação Elevatória Confort, na orla dos Cavaleiros; Estação de Tratamento Centro e no Hospital Público de Macaé. Os resultados dos exames realizados nos moradores do Lagomar serão confrontados com os resultados das análises do material recolhido durante os meses pela empresa, para identificar a presença do material genético do vírus SARS-CoV-2 na rede de esgoto de Macaé. O resultado deverá ser publicado no fim do ano.  

O RT-qPCR é considerado o principal teste de COVID-19 pela Organização Mundial da Saúde e é capaz de verificar a presença de até mesmo uma única cópia do material genético do vírus e de fazer um diagnóstico mais preciso da COVID-19 em pacientes suspeitos. Trata-se de uma técnica amplamente estabelecida ao redor do mundo e que tem alto índice de acerto ao diferenciar um paciente infectado do não-infectado.

“A parceria entre o Instituto, a Prefeitura de Macaé e a BRK Ambiental foi fundamental para que fosse montado um esquema eficiente de logística, que possibilitará a coleta das amostras clínicas em Macaé, transporte das amostras para os laboratórios no Rio de Janeiro, análise e liberação dos resultados em até 48 horas. Será utilizado o protocolo Charité, sugerido pelo Ministério da Saúde, para realização dos testes moleculares pela técnica de RT-qPCR”, pontuou o pesquisador do Instituto SENAI de Inovação em Química Verde, Alex Queiroz.
As coletas dos materiais no esgoto seguem até janeiro nestes pontos estratégicos do município com a expectativa de que os resultados permitam estimar o real nível de contaminação na cidade, considerando que uma parcela dos pacientes com COVID-19 pode não apresentar sintomas evidentes, porém são capazes de transmitir o vírus para outras pessoas.

“Com esta ação, a BRK Ambiental busca apoiar os cientistas e os gestores públicos na coleta de dados para guiar as políticas de combate ao coronavírus e tentar conter a sua disseminação. Macaé tem sido referência de seriedade e persistência na luta contra a COVID-19 e nos orgulhamos de fazer parte deste esforço”, disse o diretor da BRK Ambiental no Rio de Janeiro, Sinval Andrade.

› FONTE: RJ News


sem comentários

Deixe o seu comentário