RJ NEWS ONLINE
Cotação
RSS

Grandes empresas anunciam investimentos em Santos

Publicado em 11/04/2014 Editoria: Economia sem comentários Comente! Imprimir


Empresa italiana Saipem do Brasil já investiu US$ 500 milhões n o projeto brasileiro, sediado no Guarujá (SP) e anunciou que va i continuar investindo na Baixada Santista

Empresa italiana Saipem do Brasil já investiu US$ 500 milhões n o projeto brasileiro, sediado no Guarujá (SP) e anunciou que va i continuar investindo na Baixada Santista

A 7ª edição da Santos Offsho­re Oil & Gas Expo, que é o mais importante encon­tro para o setor de pe­tróleo e gás no Estado de São Paulo, termina nesta sexta-feira, dia 11. Du­rante esses dias no Men­des Convention Center, o evento trouxe boas pers­pectivas de mercado e a novidade é que grandes empresas anunciaram in­vestimentos na Bacia de Santos. Até o final do en­contro, a expectativa é de que cerca de 18 mil pes­soas ligadas ao segmento passem pelo evento.

O superintendente da Saipem do Brasil Ser­viços de Petróleo, Luca Cattedri, enfatizou a im­portância de um evento desse porte para a Bai­xada Santista. Para ele, a Santos Offshore é a opor­tunidade que a região precisava para se projetar ainda mais no mercado, em franca ascensão. “Ti­vemos diferentes opor­tunidades no Brasil, po rém, a Baixada Santista foi escolhida para iniciarmos um processo de desenvol­vimento que se deu início há dois anos. Foi a melhor escolha que poderíamos fa­zer.”, ressaltou Cattedri.

A empresa italiana já investiu US$ 500 milhões no projeto brasileiro, se­diado no Guarujá (SP) e, o superintendente já anun­ciou que não irá parar por aí. “Vamos continuar in­vestindo na Baixada San­tista. Temos um centro de tecnologia local, que con­sideramos ser o diferencial na nossa empresa. Estamos fazendo treinamentos e cursos para os nossos fun­cionários brasileiros e so­mos muito orgulhosos de poder ter as melhores mãos de obra”, afirmou.

Com uma perspectiva positiva de que, num fu­turo próximo, o projeto da Saipem na Baixada Santis­ta, esteja consolidado e se alinhando ao desenvolvi­mento do pré-sal no país. “Temos um desafio impor­tante junto com a Petobras, com o Brasil. Apostamos nessa região, porque acha­mos que geograficamente e, com as parcerias que en­contramos seria a condição melhor para permanecer num cenário competitivo. Todo projeto piloto que investe num determina­do setor precisa de ajuda: parceiros, compromisso, esforço, trabalho. Esta­mos aqui para trabalhar e encontrar colaboradores e sermos parceiros. Todos juntos vamos encontrar su­cesso na baixada santista”, é a aposta de Luca Cattedri, que anunciou ainda que es­pera poder marcar presen­ça nos próximos anos na Santos Offshore.

Segundo informações, a Petrobras gastou R$ 17 milhões com fornecedores de equipamentos e serviços da Baixada Santista nos úl­timos 15 meses. Para o ge­rente geral da Unidade de Operações e Exploração e Produção da Bacia de Cam­pos da Petrobras, Osvaldo Kawakami, isso é muito pouco. “O objetivo é que 250 novas empresas sejam atendidas pelos nossos téc­nicos até o final da feira, para credenciá-los como fornecedores”, afirmou.

Com oito plataformas em operação, a Bacia de Santos já é uma realidade para a empresa. Por isso, a Petrobras aposta que em seis anos, metade do volu­me de petróleo produzido no Brasil será proveniente dessa região. “A produ­ção no pré-sal registrou a maior média mensal em fe­vereiro, com 385 mil barris de óleo produzidos em nos­sas plataformas. Em 2020, a produção terá alcançado a marca de 4,2 milhões de barris de petróleo por dia e, quase a metade desse vo­lume, virá da Bacia de San­tos”, declarou Osvaldo Ka­wakami, que fez questão de destacar também que a pro­dução diária da Petrobras alcançou a marca de 11,3 milhões milímetros cúbicos de gás natural. Desse total, 10 milhões são entregues ao mercado por intermédio da unidade de tratamento de gás Monteiro Lobato, em Caraguatatuba (SP), no Litoral Norte do Estado de São Paulo. Sendo que 1,3 milhões metros cúbicos chegam à indústria e às ca­sas da Baixada Santista.­

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário