RJ NEWS ONLINE
Cotação
RSS

Bandas sinfônicas são destaque de lazer em praça pública de Macaé

Publicado em 13/12/2014 Editoria: Cultura sem comentários Comente! Imprimir


O grupo mostrou sucessos de rock das décadas de 80 e 90

O grupo mostrou sucessos de rock das décadas de 80 e 90

Isabella e Ana Luíza, de dois anos, fizeram um passeio diferente com as mães Jaqueline Horácio, de 32 anos e Carla da Silva, de 21 anos, no final da tarde de sexta-feira (12). O local, a praça principal do Parque Aeroporto, já era conhecido, mas as novidades não se resumiam à árvore iluminada de Natal de cerca de dez metros montada pela prefeitura. O que chamou ainda mais a atenção das meninas foi a música produzida pelos 40 artistas da Sociedade Musical Nova Aurora, com instrumentos de sopro e percussão.

- É cultura grátis na praça. Esse tipo de evento tem que continuar. Minha filha está adorando e pode no futuro desenvolver talento para a música erudita, essa apresentação em local público mostra que é possível ampliar o acesso à cultura musical – comentou Jaqueline. O projeto apresentado, Eu Curto Macaé, foi organizado pela prefeitura, com realização da secretaria de Governo.

De acordo com o secretário de Governo, Leonardo Gomes, que acompanhou toda a programação, levar para espaços públicos em bairros diversos, atividades artísticas e de lazer, visa dar oportunidade para as famílias vivenciarem manifestações de conteúdos culturais. “Cabe ao poder público a expansão das possibilidades de informação e diálogo, aproximando a arte e o entretenimento gratuitos da vida do cidadão”, destacou.

Na sexta-feira, as atividades foram realizadas no Parque Aeroporto e no sábado (13), na Praça Mirante dos Navegantes, na Barra, onde o grupo de sopro da Lyra dos Conspiradores se apresentou. Formado por instrumentistas que tocam cavaquinho, flauta, clarinete, sax, trompete, trombone, violão sete cordas, bandolim, bateria e percussão, o grupo mostrou canções do macaense Benedito Lacerda, além de clássicos de Pixinguinha e outros mestres do samba e choro. O grupo de sopro da Lyra também compareceu à primeira edição do projeto, realizada dia 29 de novembro na Lagoa de Imboassica.

No Aeroporto, o maestro Hélio Rodrigues, da Nova Aurora, explicou que a sociedade musical, que é uma banda sinfônica de orquestra de sopro e percussão, preparou um set list mais popular, por ser uma apresentação ao ar livre. Temas do Festival de Parintins, como Boi Garantido, de cor vermelha, e o Boi Caprichoso; seleção de Frank Sinatra como New York e My Way; Maria Maria de Milton Nascimento; seleção de John Willians, como os temas de ET, Marcha Imperial e Tubarão e suíte de jazz foram algumas músicas tocadas pelos instrumentistas.

- As crianças não têm muita oportunidade de ouvir esse tipo de música e poder sair de casa para fazer foto na árvore de Natal e ainda ouvir música sinfônica é uma iniciativa muito importante para a formação da minha filha – comentou a moradora do Aeroporto, Carla da Silva, que além da filha, estava com a mãe, Rose da Silva e com irmãs.

O casal Cláudia Torres e Jean Carlos também participou do projeto Eu Curto Macaé, que teve também a arte ao vivo do grafiteiro Muk e o rock n´roll de Phil e Banda. O vocalista e guitarrista Phil se apresentou com Taisinho no baixo, Rodrigo na bateria e Max no teclado. O grupo mostrou sucessos de rock das décadas de 80 e 90 como Legião Urbana, Lulu Santos, Cazuza e Barão Vermelho.

Para o grafiteito Muk, o grafite voltado para o social e a parceria com o poder público são importantes para a difusão da arte em geral para o jovem. “É fundamental o apoio da prefeitura para que novos talentos surjam e no caso do grafite, para que a manifestação artística sirva como suporte para a melhoria da cidade”, disse.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário